21/05/2009

A propósito...

Citando Augusto Cury:

" Não podemos esquecer que os professores de todo o mundo estão a
adoecer colectivamente.Os professores são cozinheiros do conhecimento, mas preparam o alimento para uma plateia sem apetite.Qualquer mãe fica um pouco paranóica quando os seus filhos não se
alimentam.Como exigir saúde dos professores se os seus alunos têm anorexia intelectual? "

Engraçado que muito se tem falado sobre o episódio triste que se passou numa escola noticiado vezes sem conta pelas têvês e até no parlamento foi motivo de conversa, enviesada, como é quase sempre habito sobre o que se passa no chamado pais real mas nunca ouvi falar que a mestra poderia eventualmente necessitar de cuidados médicos pois sendo certo que o que ouvimos revela uma grave falta de capacidade pedagogica e ética e é melhor ficar por aqui pois o espaço é pequeno para adjectivar tal comportamento, que para mim só tem alguma explicaçâo se a senhora estiver doente o que me parece ser o caso.
Mais uma vez se fala muito e pouco se diz. A Escola está enferma mas mesmo sabendo da doença guarda-se o antibiótico e prescreve-se muitas caixas de aspirinas.......

Fiquem bem

3 comentários:

Brancamar disse...

Ainda não tive oportunidade de ouvir a gravação na totalidade. Vi a primeira notícia a meio e mal ouvida, pelo que não posso ajuizar e se calhar ninguém que a ouviu o poderá fazer, dado que é muito difícil quando se tiram as coisas dos contextos. Quem gravou já o fez de má fé ou orientado por alguém, falta saber todas as versões da história.
Concordo com tudo o que diz, os professores estão todos à beira de um ataque de nervos, como todos os funcionários e a imprensa ajuda à má imagem e falta de respeito.Quem não está no terreno esquece-se que por tudo que se passa, estes profissionais têm antecipado às centenas a aposentação e essa pressão, bem como a pressão do trabalho e o ambiente criado pelo sistema de avaliação, leva todos os outros a situações de enorme pressão.
Nada desculpa faltas graves, mas como diz o Jorge é preciso tomar medidas saudáveis, em vez de se aproveitar episódios tristes e explorá-los até à exaustãoBranca

Brancamar disse...

Venho trazer beijos de boa noite e peço desculpa pelas repetições da palavra pressão no texto anterior, estava a cair de cansaço como agora, tão mal, que assinei quase em cima do texto,sem despedidas, sem nada. Tenho que desistir de comentar a esta hora, mas de facto últimamente não tenho outra para ir chegando a todos.
Pressões de trabalho, como referia acima.
Tudo de bom Jorge e bem haja por estar sempre atento ao que é importante.
Tudo de bom para todos e aqui para a Julieta,eheheh.
Se falar com o Eusébio diga-lhe que não me esqueci dele, estou em falta últimamente, mas é o mesmo problema que referi, durante o dia não me sobra um segundo, porque também estou a tratar de problemas de doentes urgentes e sob muita pressão de serviço que veio de outro distrito para o nosso e que enquanto não estiver organizado me deixa sem energia ao fim do dia.

Beijinhos
Branca

Brancamar disse...

Boa noite, Jorge,

Está tudo bem por aqui?
Espero que sim, apesar de a Julieta estar ali a olhar-me de lado,eheheh! E eu aqui a olhar para aqueles pézitos pendurados e a pensar o que farão no ar pézinhos tão delicados?!
Deixo beijinhos para todos aí em casa e votos de muita saúde para as meninas que mais recentemente estiveram doentes e para o "menino", hihi, continuação de uma óptima e total recuperação.
Da amiga,
Branca