29/03/2009

CRISE ????????

Caros amigos e amigas ,passantes ou simplesmente curiosos quero confessar-vos que ultimamente tenho vivido num verdadeiro sobressalto e embora tenha feito um verdadeiro esforço mental e físico para encontrar a dona CRISE , não tenho tido nenhum sucesso.
Têm falado e escrito que ela está entre nós e que mais mês menos mês o resto da família (que parece vive lá para o lado das Américas) virá juntar-se-lhe.

Escreve-se em letra miudinha que para o ano a família estará cá toda.

Como já devem ter percebido eu não sou de alimentar intrigas e maldicencias e esta moda agora de denegrir e acusar as pessoas na praça publica sem que as mesmas tenham conhecimento dos factos não é para mim ,por essa razão resolvi este fim de semana contribuir enquanto bom cidadão que sou no sentido de ajudar as autoridades a encontrar o paradeiro da dita senhora .

Esta magana e a família pelo que contam vem acabar com alguns empregos( parece que a fasquia do meio milhão de desempregados já está ultrapassada) aumentar as falências das empresas diminuir o poder de compra dos que ainda têm emprego.
Também obriga o pessoal a trabalhar até aos 65 anos fazendo se acompanhar se for o caso de canadianas ou proteses auditivas e lupas para o caso de a visâo estar um pouco enfraquecida,nos casos mais problematicos os bombeiros voluntarios disponibilizam as ambulancias para o transporte dos doentes (ups enganei-me ) dos trabalhadores .
Faz subir as taxas moderadoras na saúde, aumenta o preço dos combustíveis fazendo por isso aumentar tudo o que o pessoal consome.
Parece também que até os que tinham as carteiras gordas foram atacados pela fulana que num golpe de magia fez desaparecer dos cofres fortes dos bancos muito aerio e dolarzito e agora coitaditos veêm-se na necessidade de fechar as fabricas os super e hipermercados e juntamente com os seus ex empregados fazer fila no centro de emprego e esperar pelo dinheirito do fundo de "emprego" para poder ir de férias para as ilhas Gregas.......

( EU CUSTA-ME A ACREDITAR QUE UMA PESSOA POSSA FAZER TANTA COISA E ENTÃO ESTA ULTIMA, NÃO SEI ... BOM ELE HÁ GENTE PARA TUDO... )


Estou como devem calcular de rastos não há nada pior quando depois de um esforço destes o resultado é zero, nada, nicles batatoides ,esta criatura ou está bem disfarçada ou então temos aqui mais um boato e dos grandes........

Chegou-me aos ouvidos que o nosso primeiro dá de alvissaras a quem der com o paradeiro da dita ,cinquenta Magalhâes (sem erros) pois está indignado ,esta coisa de ela estar a levar os louros todos.... ele tambem tem feito alguma coisita......... nâo é verdade?

Eu estou com vontade de falar com a fulana para esclarecer de uma vez por todas quem é quem tem feito o quê por isso tenho que vos pedir uma ajudazita .

VÁ LÁ... NÂO É POR ELE...... É PARA AJUDAR CÁ O JE....

HÁ..... NÃO SE ESQUEÇAM ENQUANTO PROCURAM NÂO DEIXEM DE TENTAR SER FELIZES... OK?

7 comentários:

Brancamar disse...

Olá Jorge,

Parece que já somos dois sem dormir.
Já andei por aqui há pouco, enquanto o Jorge andava por lá e li o texto todo, como sempre com a sua marca de originalidade, só que entrei através de outro espaço e depois encravei na caixa de comentários. Cá estou de novo, até porque fui à procura de um parágrafo do texto que li de Augusto Boal, criador do "Teatro do Oprimido", no Brasil e que foi escolhido este ano pelo Instituto Internacional do Teatro para escrever o texto oficial para o dia 27 - dia mundial do Tearo.
Aí vai o que ele diz da crise, é lindo, se não fosse triste:
"Em Setembro do ano passado fomos surpreendidos por uma revelação teatral: nós, que
pensávamos viver em um mundo seguro apesar das guerras, genocídios, hecatombes e torturas
que aconteciam, sim, mas longe de nós em países distantes e selvagens, nós vivíamos seguros
com nosso dinheiro guardado em um banco respeitável ou nas mãos de um honesto corretor da
Bolsa - nós fomos informados de que esse dinheiro não existia, era virtual, feia ficção de alguns
economistas que não eram ficção, nem eram seguros, nem respeitáveis. Tudo não passava de
mau teatro com triste enredo, onde poucos ganhavam muito e muitos perdiam tudo. Políticos dos
países ricos fecharam-se em reuniões secretas e de lá saíram com soluções mágicas. Nós,
vítimas de suas decisões, continuamos espectadores sentados na última fila das galerias."

Mais uma achegazinha para a crise(?), entretanto vamos tentando ser felizes.
Beijinhos
Branca

Liliana disse...

Este texto tá o máximo!!!
Vou ver se a dita Sra tem andado para aqui para os lados de Santarém, depois digo-lhe!!!

Beijinhos

Linda disse...

Acho que a viram por aí... onde não sei...mas que é famosa lá isso é! Não há sitio onde não ouça falar dela.
Deve estar como aquelas vedetas que depois de ficarem conhecidas não aparecem, querem privacidade!
E a Sr. Dona Crise tem razão para se esconder, coitada tem as costas largas... é tudo culpa dela!
Bem vou dar uma volta para ver se a encontro aqui na minha santa terrinha.

Bjs
Linda

Albertina disse...

Olhe, vim só para lhe contar uma cusquice: parece que essa "senhora" anda metida com o Mau Humor!!!! Veja lá! É uma falta de juízo!!!! A Crise não se quer envolver com gente de bom astral!...
Por isso com pessoas como o Jorge não tem sorte nenhuma...

Beijinhos (que disso ainda não há crise)

Lisa disse...

Olá Jorge,

Gostei muito deste texto. O amigo no seu melhor!

Se vir por cá a dita cuja, dou-lhe um pontapé no traseiro que ela nem sabe de que terra é.

Beijocas

Lisa

fatimamedeiros disse...

Estás no teu melhor!
E aquela transcrição docomentário da Brancamar...
Beijinhos

Paula disse...

Jorge,
Pois parece que a crise é "desculpa" para uma série de outras situações... Gostei da maneira como o texto está escrito.
Mas que a "maldita" anda por aí e há quem a use para estragar a vidinha alheia, lá isso é verdade. Falo por mim obviamente...
Nem sei como dizer, mas acabei de perder algo importante, tudo porque acreditei numa suposta negociação com o banco, cumpri o que acordamos e de um dia para o outro já estou em tribual e o banco recusou o que quer que seja, a minha advogada ficou surpreendida e eu nem sei dizer o quanto.. Perdi a casa e nunca deixei de fazer os depósitos pedidos pelo banco... Acho que foi má fé e alguma vigarice...
Para melhorar tudo, estou prestes a ficar desempregada, já falarm comigo e não vão renovar o contrato.. É avida e vem tudo ao mesmo tempo, com a desculpa da tal crise.
Acabei de contar isto mas ninguém sabe, para além de uns quantos amigos e família. Acima de tudo estou viva e sou feliz no meio destas "trapalhadas" todas.
Um grande beijo e uma Páscoa feliz.
Paula